Follow by Email

segunda-feira, 13 de junho de 2011

A LIBERDADE

Após um tempo,
Aprendemos a diferença sutil
Entre segurar uma mão
E acorrentar uma alma,
E aprendemos
...Que o amor não significa deitar-se
E uma companhia não significa segurança
E começamos a aprender...
Que os beijos não são contratos
E os presentes não são promessas
E começamos a aceitar as derrotas
De cabeça levantada e os olhos abertos
Aprendemos a construir
Todos os seus caminhos de hoje,
Porque a terra amanhã
É demasiado incerta para planos...
E os futuros têm um forma de ficarem
Pela metade.
E depois de um tempo
Aprendemos que se for demasiado,
Até um calorzinho do sol queima.
Assim plantamos nosso próprio jardim
E decoramos nossa própria alma,
Em vez de esperarmos que alguém nos traga flores.
E aprendemos que realmente podemos aguentar,
Que somos realmente fortes,
Que valemos realmente a pena,
E aprendemos e aprendemos...
E em cada dia aprendemos.


Jorge Luís Borges



            Quando o assunto é  liberdade é  muito comum imediatamente pensar-se na liberdade de  ir e vir, entretanto, para compreendê-la é muito mais do que a simples locomoção física. Ou, como se tornou moda dizer-se: é uma calça velha e desbotada. E pronto!
            A liberdade também não se contém apenas no plano pensamental, vai além do abstrato, permita-me a redudância:  e muito além do campo da moral e do metafísico, vai além da própria consciência.
            Numa escala de valores,  das coisas que mais mexem e interessam ao ser humano, em primeiro lugar está a saúde, e imediatamente  a  liberdade. São estes os dois valores supremos  para  humanidade, queiramos ou não.
            Para entendermos seu significado precisamos reverberar as seguintes  palavras-chave que trazem em seu bojo o sentido de liberdade: amor, livre, salvo, independência, autodeterminação, vontade, autonomia, livre arbítrio, justiça, facilidade, bondade, virtude, desembaraço, escolha, riqueza, dignidade,  proteção cidadania, permissão, licença, virtude, concessão, confiança, divergência, imunidade, soberania, direitos, legitimidade,  legalidade, franquia, diversidade, desobrigação, pós-conceito, capacidade, alcance, familiaridade, garantias, soltura, anistia, alvará, álibi, etc. etc.
            Precisamos refletir no sentido oposto à liberdade: desamor, escravidão, servidão, vassalagem, cativeiro, privação, sujeição, submissão, jugo, injustiça, opressão,  maldade, arbítrio, proibição, empecilho,  limites, condicionamento, pobreza, imposição,  miséria, ignorância, superstição, censura, obediência, regras, coerção, obrigação,  ilegitimidade, entrave,  ilegalidade,  infração, repressão, obstáculo, impedimento, constragimento,  pré-conceito,  descriminação,  restrição, tirania, determinismo, ditadura, unanimidade, vigilância, pecado, estranheza, punição, liberticídio, etc. etc.
            Palavra que ninguém explica, mas que todos entendem,  como bem disse a poetisa Cecília Meireles.



A liberdade é um dos dons mais preciosos que o céu deu aos homens. Nada a iguala, nem os tesouros que a terra encerra no seu seio, nem os que o mar guarda nos seus abismos. Pela liberdade, tanto quanto pela honra, pode e deve aventurar-se a nossa vida.
Miguel Cervantes



               Para prosseguir com o tema tão "exaurido" pela literatura em geral, gostaria que fosse feita a seguinte reflexão: Você já pensou em quem nasceu para voar e não pode voar?!? A exemplo de um pássaro que vive preso dentro de uma gaiola?!? De um homem que vive cheio de ideias, e porque não dizer; que vive livre, e tem que viver com uma Carteira de Trabalho assinada ?!? Provavelmente a CTPS de hoje é a Carta de Alforria de ontem.
               Este tema está entrelaçado com praticamente tudo que existe. Principalmente como encará-lo sem a ótica da: Religião; da Filosofia; da Economia; da História; da Sociologia; da História da Arte e do mundo Jurídico?
               A Religião dentre os processos sociais é o que mais perdura na História, significa dizer que as diversas religiões existentes tem trajetórias de milênios. E do ponto de vista religioso o que representa a liberdade?  Para o cristão, por exemplo, o próprio nome Jesus significa "aquele que liberta".
               Como conceber a liberdade como algo individual? Ou seja, depende apenas do "foro íntimo" de cada um? Como tão clara definição: "A liberdade é a possibilidade do isolamento. Se te é impossível viver só, nasceste escravo." determinou Fernando Pessoa.
              Então, tem a liberdade aqulele que a exerce sozinho? Trata-se portanto de algo puramente no plano pensamental, ou ao contrário, depende de tudo e de todos?  A chamada liberdade metafísica, interior ou subjetiva, é confundida muitas vezes com a liberdade individual.  Ou em justaposição: é algo conjuntural, de natureza social. Em suma, de que adianta ser livre,  da cabeça pra dentro,  se lá fora você não é livre?!? Ou vice-versa.



A prisão não são as grades, e a liberdade não é a rua; existem homens presos na rua e livres na prisão. É uma questão de consciência.
Mahatma Gandhi



             Atualmente tem sido sintetizado que "educar é estabelecer os limites". Ao mesmo passo, o caos conceitual  é generalizado quando confunde-se: liberdade com anarquia; liberdade com desordem; liberdade com consumismo, etc. etc. 
            Quais as origens da liberdade moderna?  É um assunto que remonta a própria História anglo-francesa, e não é este o nosso enfoque.
            Por outro lado, sem a troca de ideias não há progresso do pensamento humano, quer dizer, a transmissão pela palavra, escrita, ou por quaisquer meios de comunicação é fundamental para evolução, palavra prima legítima da Liberdade.
             Mas o significado exato é...



Que nada nos defina. Que nada nos sujeite. Que a liberdade seja a nossa própria substância.
Simone de Beauvoir




" Nós temos sempre necessidade de pertencer à alguma coisa; e a liberdade plena seria a de não pertencer a coisa nenhuma. Mas como é que se pode não pertencer à língua que se aprendeu, à língua com que se comunica, e neste caso, a língua com que se escreve?

Se o leitor, o leitor de livros; aquele que gosta de ler, não se limitar àquilo que se faz agora, se ele andar pra traz e começar do princípio, e poder ler os primitivos e os grandes cronistas e depois os grandes poetas, a língua passa a ser algo mais que um mero instrumento de comunicação, transformando-se numa mina inesgotável de beleza e valor."
José Saramago



Acordei hoje com tal nostalgia de ser feliz. Eu nunca fui livre na minha vida inteira. Por dentro eu sempre me persegui. Eu me tornei intolerável para mim mesma. Vivo numa dualidade dilacerante. Eu tenho uma aparente liberdade mas estou presa dentro de mim.
Clarice Lispector




Para meu coração basta teu peito
para tua liberdade bastam minhas asas.
Desde minha boca chegará até o céu
o que estava dormindo sobre tua alma.

E em ti a ilusão de cada dia.

Chegas como o sereno às corolas.
Escavas o horizonte com tua ausência
Eternamente em fuga como a onda.

Eu disse que cantavas no vento

como os pinheiros e como os hastes.
Como eles és alta e taciturna.
e entristeces prontamente, como uma viagem.

Acolhedora como um velho caminho.

Te povoa ecos e vozes nostálgicas.
eu despertei e as vezes emigram e fogem
pássaros que dormiam em tua alma.
                                                                       Pablo Neruda


"Estremeço de prazer por entre a novidade de usar palavras que formam intenso matagal. Luto por conquistar mais profundamente a minha liberdade de sensações e pensamentos, sem nenhum sentido utilitário: sou sozinha, eu e minha liberdade.
É tamanha a liberdade que pode escandalizar um primitivo, mas sei que não te escandalizas com a plenitude que consigo e que é sem fronteiras perceptíveis.
Esta minha capacidade de viver o que é redondo e amplo - cerco-me por plantas carnívoras e animais legendários, tudo banhado pela tosca e esquerda luz de um sexo mítico.
Vou adiante de modo intuitivo e sem procurar uma idéia: sou orgânica. E não me indago sobre os meus motivos. Mergulho na quase dor de uma intensa alegria – e para me enfeitar nascem entre os meus cabelos folhas e ramagens"...
Clarice Lispector


"Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas.


Escolas que são gaiolas existem para que os pássaros desaprendam a arte do vôo. Pássaros engaiolados são pássaros sob controle. Engaiolados, o seu dono pode levá-los para onde quiser. Pássaros engaiolados sempre têm um dono. Deixaram de ser pássaros. Porque a essência dos pássaros é o vôo.


Escolas que são asas não amam pássaros engaiolados. O que elas amam são pássaros em vôo. Existem para dar aos pássaros coragem para voar. Ensinar o vôo, isso elas não podem fazer, porque o vôo já nasce dentro dos pássaros. O vôo não pode ser ensinado. Só pode ser encorajado."
Rubem Alves


                             

Sou um homem livre – e preciso da minha liberdade. Preciso estar
sozinho. Preciso meditar na minha vergonha e no desespero em retiro;
preciso da luz do sol e das pedras do calçamento das ruas sem
companheiros, sem conversação, frente a frente comigo, apenas com a
música do meu coração como companhia. Que querem vocês de mim? Quando
tenho algo a dizer, ponho-o em letra de forma. Quando tenho algo a dar,
dou-o. Sua curiosidade indiscreta faz virar meu estômago! Seus
cumprimentos humilham-me! Seu chá envenena-me! Nada devo a ninguém.
Seria responsável somente perante Deus – se Ele existisse!
Henry Miller




Não é necessário sair de casa.
Permaneça em sua mesa e ouça.
Não apenas ouça, mas espere.
Não apenas espere, mas fique sozinho em silêncio.
Então o mundo se apresentará desmascarado.
Em êxtase, se dobrará sobre os seus pés.







Nenhum comentário:

Postar um comentário