Follow by Email

sábado, 28 de maio de 2011

VERSOS DE MAIO - DA MINHA VISTA PARA O MAR

Em cada um de nós há um segredo, uma paisagem interior com planícies invioláveis, vales de silêncio e paraísos secretos.
Antoine de Saint-Exupéry




          Nada, absolutamente nada pode descrever a paisagem que vejo daqui desta janela, não é possivel transcrevê-la, não adianta fazer uma pintura, nem mesmo uma fotografia é possível captar essa imagem. Poderia escrever,  usando todas as palavras, contudo, não conseguiria expressar o que vejo... Mas se você estivesse bem aqui ao meu lado, talvez pudesse enxergar, ao menos esse ponto de semelhança: por que simplesmente é indescritível. Mas a sensação de estarmos lado a lado mudaria o panorama,  claro que sim porque quem realmente vê, não são apenas os olhos.




          Quem mais enxerga é o coração ou o pensamento? O coração tão dito e redito, sim a representadtividade que traz consigo: o coração pura e simplesmente tem uma ótica decodificada do sentimento pelo sentimento, mas não é a esse que me refiro!  Para se sentir é necessário mais do que o coração, mais do que o sentimento; é preciso bagagem, experiência de vida, sim,  ter conhecimento. Não é necessário ser intelectual para se ter cultura, e não é  imperativa a exigência de ter lido toda literatura, ter feito academia, ou coisa que o valha. Não é essa  bagagem que serve de condição "sine qua non" para se  "ver" simplesmente.  Se repetirmos que é pelo amor que de fato  vemos, essa maneira já também tão  desgastada não exprimirá o significado de forma alguma.





          Você e eu nesta janela vemos juntos à paisagem,  que não é nem do amor vindo do coração, nem do sentimento vindo do pensamento. Estamos diante do mar, do inexprimível mar sob o céu e a cada instante a mudança ocorre... as cores, a posição das nuvens, as marolas...o surgimento da lua e a sombra formada pelo negro lunar.  Estamos bem juntinhos enamorados pela contemplação...Estamos aqui mas tem outro significado, muito mais profundo do que: O amor; o Sentimento e o Pensamento. Talvez você vai se arvorar a dizer: já sei, já sei, a Paz...   De pronto também lhe digo: não é a Paz,  apenas. E outras tantas opiniões decerto surgirão: É a presença de Deus ou ..."é algo transcendental" e por aí vai. Mas afirmo com convicção: não são somente  esses argumentos, tem mais coisa...





Visão sem ação é sonho. Ação sem visão é pesadelo.
Provérbio Chinês

          


              Urbanóides. Socialistas. Andróides.  Esquerdóides. Hackers.  Comunistóides. Capitalistas. Radicalóides. Provocadores. Democráticos. Debilóides. Notívagos. Hippies. Naturebas. Droganautas. Monomaníacos. Lendários. Enrustidos. Alienados. Góticos. Metaleiros. Bregas. Punks. Abilolados.  Darks. Grunges. Descolados. Nerds. Loques. Pirados. Históricos. Ripongas. Caneiros. Biriteiros. Artistas. Figuras. Caciques. Existencialistas. Sacanas.  Românticos. Falsários. Rastafaris. Maoístas. Marxistas. Trotskistas. Ninfomaníacos. Pseudo-Intelectuais. Literatos. Ordinários.  Poetas. Xiítas. Escritores. Charlatões. Loucos.
T.G.L.S.As. Travecos. Humanóides. Lunáticos. Neuróticos. Porra-Loucos. Estelionatários. Machões. Criminosos. Psicóticos. Ladrões. Nazistas. Mentirosos. Cretinos.  Facistas. Reacionários. Conservadores. Revolucionários. Assassinos. Ditadores. Depressivos. Esquizofrênicos. Analistas. Religiosos. Amantes. Delirantes. Agitadores. Ecológicos. Energúmenos. Problemáticos. Fanáticos. Pederastas. Pseudodófobos. Filósofos. Grandes. Cachaceiros. Salafrários. Bêbados. Estelionatários. Palhaços. Saudosistas. Politizados. Prostitutas. Coroas. Sapões. Cornos. Fofoqueiros. Invejosos. Roqueiros. Psicodélicos. Malucos.
Ambientalistas. Futuristas. Festivos. Gandaeiros. Odaras. Tabacudos. New Waves. Malandros. Peniqueiros. Prepotentes. Valentões. Papas. Gigolôs. Mangue Beats. Albardes. Cafonas. Muambeiros. Cabeças. Patricinhas.  Carentes. Mauricinhos. Medalhões. Braulios. Entendidos. Gringos. Undergrundis. Músicos. Abiscoitados. Moicanos. Surfistas.  Argonautas. Delétions. Hip Hops. Assumidos. Cafajestes.  Cocaleros. Boysinhas. Sado-Masoquistas. Vanguardistas. Esperantistos. Alternativos. Santinhos. Metódicos. Swingueiros. Funkeiros. Rappes. Afeminados. Baquiados. Andróginos. Dependentes. Carnavalescos. Covardes. Palhaços. Bokomôkos. Hangs Tens. Bonecos. Paraíbas...etc. etc.  



Quando eles passam não olham para minha janela, nem olham para o mar, simplesmente eles passam...
Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome.
Clarice Lispector






IMAGENS PELA ORDEM: 
Siron Franco  
AFP - Fotomontagem
Rodolfo Mesquita
      

Nenhum comentário:

Postar um comentário